HELL OR HIGH WATER | OPINIÃO


E mais um filme para o projecto de ver todos os filmes nomeados para os Oscars 2017 visionado! A lista já começa a encurtar.

Desta vez o filme escolhido foi "Hell or High Water" ou "Hell or High Water - Custe o Que Custar!" em Portugal, filme nomeado em quatro categorias.
Toby, um pai divorciado que tenta assegurar uma vida melhor para o filho, e Tanner, um irascível ex-presidiário com tendências violentas, são dois irmãos a viver no Oeste americano e juntos decidem assaltar sucursal atrás de sucursal do banco que está a penhorar a propriedade da sua família. Com este esquema, eles querem reclamar um futuro que sentem ter-lhes sido roubado por forças maiores. Tudo parece resultar até Toby e Tanner se cruzarem com um incansável Ranger texano, à procura de um triunfo final antes da reforma.

Devo começar esta opinião por dizer que odiei o filme. Acreditem que fiz um esforço para gostar, mas não consegui. E isto é muito complicado porque eu prefiro escrever opiniões sobre coisas que tenha gostado e que me tenham fascinado, ao invés de justificar algo que simplesmente não me disse nada.

Este é aquele filme tipicamente americano. Jeffrey Bridges, interpreta Marcus Hamilton, uma personagem completamente nojenta, aquele homem típico do Texas que estamos habituados a ver nos filmes: orgulhoso, carrancudo, preconceituoso e xenófobo. Ainda por cima, na minha opinião, não teve uma prestação digna de estar nomeado para Melhor Actor Secundário.

O Chris Pine, que interpreta Toby Howard, parecia completamente perdido. Nos primeiro minutos do filme até pensei que fosse interpretar a personagem de uma forma interessante, principalmente pela conexão que ele teria que criar com o Ben Foster que interpreta o seu irmão Tanner Howard, mas ele parecia estar completamente desligado de tudo.

Não consegui entender o propósito do argumento para que se justifique a sua nomeação na categoria de Melhor Argumento Original. É um argumento extremamente comum e está repleto de personagens estereotipadas e de comentários racistas e xenófobos.

O mesmo acontece com a nomeação de Melhor Montagem. Como já disse, acho que o filme "Arrival" realmente era um filme que precisava efectivamente que a montagem se aliasse ao argumento para que a história fosse, na sua plenitude, transmitida ao espectador. Já "Hell or High Water" não é um um filme que depende muito disso, e como tal tem um montagem completamente comum, nada do outro mundo. Nada de fascinante.

E do nada reparei que já comentei três das quatro nomeações deste filme, e a que falta comentar é a de Melhor Filme, que para mim é uma nomeação completamente absurda. O filme está repleto de lugares comuns - a realização é comum, o argumento é comum, a prestação do elenco é comum. Basicamente esta nomeação serve para dizer que qualquer filme é digno de uma nomeação, e todos sabemos que não. Mas enfim, teoricamente a Academia sabe o que faz, mas na minha opinião deviam ter avaliado melhor os candidatos e este certamente não merecia estar entre os nomeados nesta categoria.

Acho que a única coisa que pode ter sido interessante neste filme são as semelhanças entre os dois irmãos e os dois "polícias" (não sei se é assim que se chamam), mas o filme não passa disso, sequências sucessivas de momentos dos irmãos e momentos dos "polícias". Mais nada. Há uma outra cena que quebram o argumento circular, mas isso não foi suficiente para me convencer.

Espero seriamente que este filme só tenha sido nomeado por cortesia e que não vença nenhum prémio, porque, na minha opinião, não merece.

Share:

0 comentários